Rede Sociais Ceel/UFPE Twiiter Facebook Flick YouTube

  • PROGRAMAS

    Programas de formação de professores da educação básica.

    Ações para treinar professores do Ensino Fundamental Ações para treinar professores do Ensino Fundamental
  • CURSOS/TURMAS

    Cursos para professores das redes municipais e estaduais de ....

    Cursos para professores das redes municipais e estaduais Cursos para professores das redes municipais e estaduais
  • MATERIAIS

    Materiais de palestras, comunicações apresentadas, slides e relatos disponibilizadas pode formadores e professores atendidos.

    Material de Apoio.Palestras,comunicações,slides e relatos apresentadas Material de Apoio.Palestras,comunicações,slides e relatos apresentadas
  • Pacto Nacional da Alfabetização na Idade Certa - PNAIC

    O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é uma iniciativa do Governo Federal, através do Ministério da Educação (MEC), que tem como finalidade garantir a alfabetização plena de crianças com até 8 anos de idade em todo o Brasil. Trata-se de um compromisso formal entre instituições de educação superior, secretarias e conselhos estaduais e municipais de educação, cujo eixo principal é a formação continuada de professores alfabetizadores.



    Rede de Bibliotecas Comunitárias da Região Metropolitana do Recife - RELEITURA

    Mediadores de leitura e coordenadores das oito bibliotecas comunitárias que integram a Rede de Bibliotecas Comunitárias da Região Metropolitana do Recife estão entusiasmados com a oportunidade de agregar conhecimentos técnicos; juntar o saber acadêmico ao prazer que os move no trabalho de contribuir para democratizar o acesso ao livro e formar leitores. Numa parceria da REleitura com o Ceel – Centro de Estudos em Educação e Linguagem, do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco, está em curso o projeto Formação de Gestores e Mediadores de Leitura.



    Ver todos os programas Ocultar

    Cursos

    Subprojeto Mediadores de Leitura na Escola Mediadores – Lista dos Aprovados:

    PROCESSO SELETIVO
    Subprojeto Mediadores de Leitura na Escola
    Mediadores – Aprovados:

    Fábio Rogério Rodrigues da Silva –15pontos
    Isamar Martins de Santana – 15 pontos
    Maria Betania do Nascimento Andrade – 15 pontos
    Luciana Lima dos Santos – 14,5 pontos
    Adilene Maria Marques Pereira – 14 pontos
    Flávia Messias Lucena Melena – 14 pontos
    Sthefano Santana Souza de Farias – 13 pontos
    Selma Maria de Oliveira – 11 pontos
    Mauro Silva de Souza – 11 pontos



    Turmas



    Ver todos os cursos e turmas Ocultar

    Caderno de apresentação

    Clique para mais informaçõesClique para ocultar as informações

    Caderno 7 - Alfabetização matemática na perspectiva do letramento

    Clique para mais informaçõesClique para ocultar as informações

    Ver todos os programas Ocultar
  • ATUAÇÃO

    Avaliação educacional, assessoria, formação de professores...

    Atuação. Avaliação educacional, assessoria, formação de professores... Material de Apoio.Palestras,comunicações,slides e relatos apresentadas
  • NOTÍCIAS

    Conheça os critérios de participação dos cursos.

    Turmas. Conheça os critérios de participação dos cursos. Turmas. Conheça os critérios de participação dos cursos.
  • TESES E PESQUISAS / PUBLICAÇÕES

    Materiais de palestras, comunicações apresentadas, slides e relatos disponibilizadas..

    Teses e pesquisas.Materiais de palestras, comunicações apresentadas, slides e relatos... Teses e pesquisas.Materiais de palestras, comunicações apresentadas, slides e relatos...
  • PESQUISA

    O CEEL desenvolve pesquisas relativas ao ensino da língua portuguesa. Dedica-se, sobretudo, a investigar questões relacionadas ao ensino e à aprendizagem da leitura e da escrita na Educação Infantil, no Ensino Fundamental, no Ensino Médio e também na Educação de Jovens e Adultos.

    Dentre as temáticas desenvolvidas, destacam-se as relacionadas à alfabetização e ao letramento, cujas abordagens compreendem princípios teórico-metodológicos ligados à psicogênese da escrita, ao letramento e ao enfoque dado à diversidade de gêneros textuais na escola.

    A construção identitária dos docentes e aprendizes é também um tema presente nas investigações dos pesquisadores do CEEL.

    Os projetos vem recebendo financiamento de agências de formento à pesquisa, tai como CNPq e FACEPE.



    FORMAÇÃO DE PROFESSORES

    No CEEL funciona o Centro de Formação de Professores (CFP) que atua na formação inicial e continuada de professores de Educação Infantil, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos, promovendo cursos, oficinas, palestras e debates.

    Diante das constantes mudanças nas concepções de linguagem, aprendizagem e ensino nas últimas décadas e tomando por base uma linha sócio-interacionista de trabalho, o CFP oferece cursos presenciais e semipresenciais visando atender à demanda das secretarias de educação por formação continuada de seus profissionais.



    Ver todos os programas Ocultar

    Seminário de Encerramento do PNAIC Pernambuco.

    Aos companheiros do PNAIC

    Nesta semana vivenciamos o Seminário de Encerramento do PNAIC Pernambuco. Foram momentos de muitos agradecimentos, muitas homenagens, muitas aprendizagens e crescimento profissional e pessoal. Mas foram também momentos de lágrimas, inseguranças sobre os rumos da educação no Brasil. Clima de despedida depois de seis anos de convivência e trabalho colaborativo. De muito estudo e muitas risadas.
    O Pacto Nacional pela Alfabetização representou um esforço coletivo para a melhoria da Educação no país. 39 universidades, UNDIMEs, Secretarias Estaduais e municipais de Educação e MEC estiveram juntos desenvolvendo ações de formação de professores e aquisição de materiais didáticos para favorecer condições mais propícias de alfabetização para as crianças.
    As avaliações que eram realizadas no Sistema de Monitoramento (SISPACTO) evidenciavam a qualidade dos trabalhos desenvolvidos. Em todos os estados, todos os professores e formadores avaliavam as ações desenvolvidas e os materiais utilizados e indicavam a excelência do Programa.
    Relatos de experiências de professores participantes do programa e depoimentos das equipes de formação corroboraram tais avaliações. Todas as universidades dedicaram-se a organizar seminários em que os professores puderam socializar seus trabalhos, mostrando o quanto são capazes de encontrar saídas para as dificuldades encontradas. Muitas publicações foram lançadas em todos os estados difundindo os saberes construídos coletivamente.
    Avaliações nacionais evidenciaram que ultrapassamos as metas do IDEB nos anos iniciais. No PNE, buscava-se alcançar o índice de 5,2 em 2015, mas chegamos a 5,5. Sem dúvidas, o Programa Pró-Letramento e o PNAIC contribuíram para tal avanço. Tal dado põe em evidência um esforço, sobretudo, dos professores, que, aliados às equipes pedagógicas das escolas, estudaram, planejaram, não mediram esforços para garantir os direitos de aprendizagem das crianças. Segundo o PNE, o desafio seria chegarmos em 2021 com 6,0 no IDEB. Com condições favoráveis, acreditamos que chegaríamos lá. Sabíamos que tínhamos muito ainda a fazer, melhorias a serem empreendidas no Programa, desafios ainda a serem superados. No entanto, a descontinuidade das políticas é feita independente dos resultados reais observados. Não representa a melhoria do que já está dando certo e sim o desmonte para iniciar novas políticas, retrocedendo em relação às conquistas realizadas. Hoje, o que se anuncia é a morte do maior programa de formação de professores do Brasil.
    No PNAIC, estivemos todos lutando por uma escola comprometida com mais justiça, mais equidade, mais solidariedade. No entanto, entramos no embate com segmentos da sociedade que pregam a competição, o individualismo, a meritocracia, a pseudoneutralidade que se cala diante dos preconceitos, das discriminações.
    Enquanto defendemos um currículo inclusivo, que atenda a todas as crianças, promovendo uma alfabetização em que os estudantes se apropriem do sistema da escrita e ao mesmo tempo sejam inseridas de modo ativo em práticas sociais de leitura e escrita de modo interdisciplinar, crítico e lúdico, tais segmentos sociais divulgam uma concepção de alfabetização em que basta aos estudantes dominar um suposto código de escrita e desenvolvam habilidades “gerais” de modo uniforme e mecânico. São embates que deslocam o papel do professor como profissional autônomo que se dedica a entender os complexos fenômenos que compõem o processo de alfabetização para mediar ações educativas variadas para lidar com a heterogeneidade dos alunos, defendido no PNAIC, para uma concepção de professor como um indivíduo que, não sendo capaz de conduzir o ensino, teria que ter uma formação diretiva, com materiais estruturados que definem todas as atividades a serem realizadas. Rechaçamos tal concepção, por respeitarmos e valorizarmos os professores brasileiros. Na verdade, são interesses antagônicos que levam o Ministério da Educação a tentar desqualificar todo o trabalho realizado.
    Estamos encerrando o PNAIC em Pernambuco e nos demais estados brasileiros, mas temos a tranquilidade do dever cumprido, a certeza das conquistas e dos avanços. Lutamos e lutaremos sempre por uma educação de qualidade, uma escola inclusiva, que garanta os direitos de aprendizagem de crianças, jovens e adultos, e comprometida com valores sociais de justiça, equidade, solidariedade. Uma sociedade em que os bens materiais e culturais sejam distribuídos de modo mais justo. Em que crianças não tenham que enfrentar a fome, em que a população não tenha que lidar com a violência, a opressão, as injustiças e os preconceitos.

    Equipe PNAIC PE



    Seminário do PNAIC - 2018

    No período de 14 a 16 de março, ocorreu o Seminário do PNAIC 2018. O evento foi sediado em Jaboatão dos Guararapes na Faculdade Metropolitana, e atendeu formadores de 183 municípios pernambucanos que discutiram sobre alfabetização, arte e mediação de leitura.
    O público principal foi de formadores que atuarão nos municípios junto a professores da Educação infantil, Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º a 3º anos) e Mais Educação.



    Ver todos os programas Ocultar

    Teses e pesquisas

    Os critérios adotados por crianças para avaliar suas professoras

    Autor:JULIANA DE MELO LIMA
    Grau:Mestrado
    Programa:Pós Graduação em Educação - UFPE
    Orientador:Profª Drª Telma Ferraz Leal
    Ano:2011

    Clique para mais informaçõesClique para ocultar as informações

    A narrativa oral literária na educação infantil: quem conta um conto aumenta um ponto

    Autor:ANA NERY BARBOSA DE ARAÚJO
    Grau:Doutorado
    Programa:Pós Graduação em Educação - UFPE
    Orientador:Profª. Drª. Maria Isabel Patrício de Carvalho Pedrosa
    Ano:2009

    Clique para mais informaçõesClique para ocultar as informações

    Publicações

    Relatos de sala de aula e outros diálogos.

    [ recurso eletrônico]

    Autor:Ana Lúcia Martins Maturano; Joseilda Machado Mendonça; Márcia da Silva Santos Portela; Maria Sonaly Machado de Lima; Mariana Virgínia Goes dos Santos; Nadieje Maria Soares; Roseane Félix; Roseane Santos; Valdira Jos&
    Organização:Ana Cristina Gomes da Penha; Ana Paula Rufino dos Santos; Ester Calland de Sousa Rosa; Juliana de Melo Lima; Normanda da Silva Bezerra; Silva de Sousa Azevedo Aragão.
    Editora:Editora UFPE
    ISBN:978-85-415-0997-8 (online)
    Ano:2018

    Obra dirigida aos educadores situados no ciclo de alfabetização e que têm nesse contexto seu interesse de estudo e contribuição. É um dos produtos do VI SEEL e cumpre, com sua circulação, um dos objetivos do evento que era o de assegurar a socialização de práticas docentes que dialogassem com os processos formativos vivenciados no âmbito do PNAIC, sob a coordenação do CEEL. Cada professor abordou conteúdos distintos, embora o foco das atividades tenha recaído sobre práticas de leitura e escrita, num contexto de sala de aula, em que a alfabetização é o objetivo central. A diversidade de gêneros textuais e de práticas pedagógicas nos lembra o tempo todo que a heterogeneidade é traço inerente à própria experiência humana e precisa estar contemplada nas salas do ciclo de alfabetização.




    Clique para mais informaçõesClique para ocultar as informações

    CICLO DE PALESTRAS Vol.1

    Autor:Magna do Carmo Silva; Rute Elizabete de Souza
    Editora:Edufpe
    ISBN:978-85-415-0996-1
    Ano:2018

    O Livro que apresentamos aqui é um dos produtos do Ciclo de Palestras realizado como subprojeto do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), Vivenciado de março de 2014 a março de 2015.
    Link:http://www3.ufpe.br/editora/ufpebooks/outros/ciclo_pale1/




    Clique para mais informaçõesClique para ocultar as informações
    Ver todos os programas Ocultar


Inicio Notícias

Notícias

Seminário de Encerramento do PNAIC Pernambuco.

22.05.2018


Aos companheiros do PNAIC

Nesta semana vivenciamos o Seminário de Encerramento do PNAIC Pernambuco. Foram momentos de muitos agradecimentos, muitas homenagens, muitas aprendizagens e crescimento profissional e pessoal. Mas foram também momentos de lágrimas, inseguranças sobre os rumos da educação no Brasil. Clima de despedida depois de seis anos de convivência e trabalho colaborativo. De muito estudo e muitas risadas.
O Pacto Nacional pela Alfabetização representou um esforço coletivo para a melhoria da Educação no país. 39 universidades, UNDIMEs, Secretarias Estaduais e municipais de Educação e MEC estiveram juntos desenvolvendo ações de formação de professores e aquisição de materiais didáticos para favorecer condições mais propícias de alfabetização para as crianças.
As avaliações que eram realizadas no Sistema de Monitoramento (SISPACTO) evidenciavam a qualidade dos trabalhos desenvolvidos. Em todos os estados, todos os professores e formadores avaliavam as ações desenvolvidas e os materiais utilizados e indicavam a excelência do Programa.
Relatos de experiências de professores participantes do programa e depoimentos das equipes de formação corroboraram tais avaliações. Todas as universidades dedicaram-se a organizar seminários em que os professores puderam socializar seus trabalhos, mostrando o quanto são capazes de encontrar saídas para as dificuldades encontradas. Muitas publicações foram lançadas em todos os estados difundindo os saberes construídos coletivamente.
Avaliações nacionais evidenciaram que ultrapassamos as metas do IDEB nos anos iniciais. No PNE, buscava-se alcançar o índice de 5,2 em 2015, mas chegamos a 5,5. Sem dúvidas, o Programa Pró-Letramento e o PNAIC contribuíram para tal avanço. Tal dado põe em evidência um esforço, sobretudo, dos professores, que, aliados às equipes pedagógicas das escolas, estudaram, planejaram, não mediram esforços para garantir os direitos de aprendizagem das crianças. Segundo o PNE, o desafio seria chegarmos em 2021 com 6,0 no IDEB. Com condições favoráveis, acreditamos que chegaríamos lá. Sabíamos que tínhamos muito ainda a fazer, melhorias a serem empreendidas no Programa, desafios ainda a serem superados. No entanto, a descontinuidade das políticas é feita independente dos resultados reais observados. Não representa a melhoria do que já está dando certo e sim o desmonte para iniciar novas políticas, retrocedendo em relação às conquistas realizadas. Hoje, o que se anuncia é a morte do maior programa de formação de professores do Brasil.
No PNAIC, estivemos todos lutando por uma escola comprometida com mais justiça, mais equidade, mais solidariedade. No entanto, entramos no embate com segmentos da sociedade que pregam a competição, o individualismo, a meritocracia, a pseudoneutralidade que se cala diante dos preconceitos, das discriminações.
Enquanto defendemos um currículo inclusivo, que atenda a todas as crianças, promovendo uma alfabetização em que os estudantes se apropriem do sistema da escrita e ao mesmo tempo sejam inseridas de modo ativo em práticas sociais de leitura e escrita de modo interdisciplinar, crítico e lúdico, tais segmentos sociais divulgam uma concepção de alfabetização em que basta aos estudantes dominar um suposto código de escrita e desenvolvam habilidades “gerais” de modo uniforme e mecânico. São embates que deslocam o papel do professor como profissional autônomo que se dedica a entender os complexos fenômenos que compõem o processo de alfabetização para mediar ações educativas variadas para lidar com a heterogeneidade dos alunos, defendido no PNAIC, para uma concepção de professor como um indivíduo que, não sendo capaz de conduzir o ensino, teria que ter uma formação diretiva, com materiais estruturados que definem todas as atividades a serem realizadas. Rechaçamos tal concepção, por respeitarmos e valorizarmos os professores brasileiros. Na verdade, são interesses antagônicos que levam o Ministério da Educação a tentar desqualificar todo o trabalho realizado.
Estamos encerrando o PNAIC em Pernambuco e nos demais estados brasileiros, mas temos a tranquilidade do dever cumprido, a certeza das conquistas e dos avanços. Lutamos e lutaremos sempre por uma educação de qualidade, uma escola inclusiva, que garanta os direitos de aprendizagem de crianças, jovens e adultos, e comprometida com valores sociais de justiça, equidade, solidariedade. Uma sociedade em que os bens materiais e culturais sejam distribuídos de modo mais justo. Em que crianças não tenham que enfrentar a fome, em que a população não tenha que lidar com a violência, a opressão, as injustiças e os preconceitos.

Equipe PNAIC PE






Seminário do PNAIC - 2018

20.03.2018


No período de 14 a 16 de março, ocorreu o Seminário do PNAIC 2018. O evento foi sediado em Jaboatão dos Guararapes na Faculdade Metropolitana, e atendeu formadores de 183 municípios pernambucanos que discutiram sobre alfabetização, arte e mediação de leitura.
O público principal foi de formadores que atuarão nos municípios junto a professores da Educação infantil, Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º a 3º anos) e Mais Educação.






IV Feira de Leitura do CE/UFPE - Territórios Interculturais da Leitura #Nenhumdireitoamenos

02.09.2017


Nesta IV edição, a Feira traz reflexões sobre a relação Recife-Nantes, destacando intercâmbio sobre práticas de mediação de leitura, os percursos na formação de leitores e a sustentabilidade das experiências de incentivo à leitura.
Exemplo disso é o desenvolvimento de um programa de cooperação entre a Biblioteca Comunitária Caranguejo Tabaiares (Recife), com a Bibliothéque de Rue de Nantes.

A programação da IV Feira é composta de atividades como palestra e mesas temáticas; rodas de diálogos; relato de experiências; conversa com escritores; oficinas e minicursos; exposições, recital poético; atividades culturais e trocas e comercialização de livros.

A IV Feira de Leitura conta com apoio do Colégio de Aplicação da UFPE, Biblioteca do Centro de Educação, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEXC), Consulado da França no Recife, Instituto Francês e a Aliança Francesa, Cia Palavras Andarilhas, A Voz da Praça, Bereau Design.

#nenhumdireitoamenos
#IVfeiradeleituraCEUFPE
#Feiradeleitura2017
#literatura #livro #biblioteca
#ceel #releitura #caranguejotabaiares



http://www.facebook.com/events/1170494419761552/?active_tab=about


#Agenda Está chegando, pessoal!

22.08.2017


Mais uma Feira de Leitura do CE/UFPE promovida em parceria pelo Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL-CE-UFPE), A Releitura - Rede de Bibliotecas Comunitárias da Região Metropolitana do Recife e a Biblioteca Comunitária Caranguejo Tabaiares.
As atividades serão realizadas no Centro de Educação, no Centro de Artes e Comunicação (CAC), no Colégio de Aplicação (CAp), no NIATE e em parte do estacionamento na frente do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH).
Prepare-se para participar.
#nenhumdireitoamenos
#IVfeiradeleituraCEUFPE
#Feiradeleitura2017



http://www.facebook.com/feiradeleituraceufpe/


2013 © CEEL/UFPE - Centro de Estudos em Educação e Linguagem - Universidade Federal de Pernambuco - Centro de Educação
Rua Acadêmico Hélio Ramos, s/n, Cidade Universitária - CEP: 50740-530. Recife - PE - Brasil Telefone: (81) 2126.8921